Você está aqui
Home > Dicas > Dicas para fazer um cruzeiro – Por Manu Marques Barbosa

Dicas para fazer um cruzeiro – Por Manu Marques Barbosa

Nem por terra, nem pelo ar. Uma aventura em alto mar!

Está chegando a temporada de cruzeiros pelo Brasil, onde os grandes transatlânticos atracam, aproveitando o verão, para fazer rotas maravilhosas pela costa brasileira. E foi nessa época, ano passado, que escolhi fazer um cruzeiro, e embarquei no início desse ano para uma aventura incrível que quero compartilhar com vocês.

Fiz um cruzeiro de 8 dias e 7 noites da MSC Cruzeiros (Companhia Italiana) embarcando em Santos e com paradas em: Búzios, Salvador, Ilhéus e Ilha Grande (Angra dos Reis). Eu fui com meu marido e aproveitamos muito, mas um cruzeiro marítimo pode ser uma boa opção para famílias ou mesmo grupos de amigos. E uma das grandes vantagens de se fazer um cruzeiro é que você pode conhecer vários lugares sem ter que ficar arrumando e desarrumando malas e procurando hotel. Além de desfrutar de uma estrutura com muitas opções de lazer enquanto viaja.

 

Como é o cruzeiro?

A viagem é extremamente organizada, desde o embarque no porto. Depois que você despacha a bagagem em terra e passa por um processo parecido com aeroporto, você encontra suas malas na porta da sua cabine. Já dentro do navio, você faz o check in onde recebe um cartão interno que serve para identificá-lo, fazer todas as compras a bordo e abrir a porta do seu quarto.

Depois que todo mundo embarca no navio, que geralmente dura uma tarde, é feito um treinamento de segurança. Mesmo não sabendo nadar ou tendo algum outro medo dá para viajar tranquilamente. Esses navios grandes são tão estáveis que na maior parte do tempo você até esquece que está no mar. O navio só balança mesmo quando vai atracar, e isso leva alguns minutos, de resto, a sensação é de estar num super resort. Todos os dias tem programações, festas com música ao vivo e atrações para todos os gostos, que você fica sabendo na noite anterior por meio de um jornalzinho que deixam na sua cabine. A comida é maravilhosa, e você come o tempo inteiro. Além dos restaurantes temáticos, tem um andar inteiro que funciona com buffet 24h. A cabine é confortável e os ambientes do navio são lindos e luxuosos, tem que andar muito para conhecer e desfrutar de tudo.

Dicas sobre como escolher a cabine

Os agentes de viagem dizem que a cabine ideal fica na parte central do navio, tanto em altura, como em comprimento, para balançar menos. Nós ficamos no deck inferior, primeiro andar de cabines e mesmo assim não senti nenhum balanço que incomodasse. Para mim foi vantajoso, pois era o mesmo andar da recepção, saída/entrada do navio. Sobre a janela, pessoalmente, achei maravilhoso acordar e ver o mar.

Dicas sobre mala para um cruzeiro e o que levar

Bom, cruzeiro é quase um parque aquático e nessa época no Brasil é verão, então, recomendo roupas leves e bem a cara da estação mesmo. Não tem erro! À noite, todo mundo capricha um pouco mais nas produções por causa das festas, jantares e teatro, mas o único traje mais formal é para a noite do comandante, tradicional em todo cruzeiro. E mesmo assim não precisa ser vestido longo e terno e gravata. Uma dica legal é levar traje branco e floral, porque geralmente os cruzeiros fazem festa havaiana e festa branco. O meu teve e fui preparada para isso, porque peguei essas dicas antes.

Dicas sobre o que fazer nas paradas e como funciona

Como eles enviam a programação na noite anterior, você fica sabendo o horário de chegada e descida em cada parada, e eles são muito pontuais. Então, o que aconselho é ser um dos primeiros a sair, para aproveitar mais em terra firme. Se a cidade tiver porto, a saída é pela escada do navio direito no cais. Mas, se for uma cidade pequena, a ida para a costa é feita pelas barcas do navio (são barcos grandes e é tranquilo de navegar), assim você pega uma senha na noite anterior, pois é como eles organizam a saída.

Em relação aos passeios, os agentes internos do navio oferecem pacotes, mas são muito mais caros. O que recomendo é você desembarcar e decidir o que vai fazer, até porque tem muita oferta de passeio em cada lugar onde o navio para. Eu fiz assim e aproveitei bastante cada lugar. Em Salvador e Ilhéus almocei em restaurantes locais, pois passei o dia todo, mas em Búzios e Ilha Grande, saí bem cedo para aproveitar os passeios nas praias, estiquei um pouco e voltei para almoçar dentro do navio. As paradas são sempre de manhã cedo entre 7 e 9 horas e a saída entre 21 e 23 horas. Por isso, também tem gente que opta por almoçar do navio e descer apenas à tarde, ou mesmo não descer. Isso tudo fica a gosto do passageiro.

Primeira parada: Búzios (Aproveitamos a praia)

Segunda parada: Salvador (Fizemos city tour)

Terceira parada: Ilhéus (Um tour histórico e literário)

Última parada: Ilha Grande (Dizem que o melhor fica por último)

Dicas sobre dinheiro e compras dentro do navio

No momento do check in, na recepção do navio, você deposita um valor de sua preferência (cartão de crédito internacional ou dólar em espécie) para ser consumido durante a viagem, onde você pode monitorar seus gatos na televisão da cabine. Esse dinheiro é utilizado para bebidas, compras e jogos (coisas que não estão inclusas no pacote).

Em relação as compras, o navio tem muitas lojas e atrativos como um Dutty Free, mas o meu conselho e foi o que eu particularmente fiz, é esperar o último dia para comprar, pois eles fazem muitas promoções e abaixam os preços dos produtos e vale a pena.

Enfim, sou suspeita para falar do mar, mas estar tão dentro dele como em uma experiência de um cruzeiro foi sensacional e incrível. Eu recomento muito uma viagem como essa!

Contatos da Manu: Youtube | Instagram

namochiladochris
Christian Barros, 23 anos, publicitário e moro em São Luís do Maranhão. Sou apaixonado por viagens e amo compartilhar as minhas experiências. Todas as minhas redes sociais: @barroschris

Deixe uma resposta

Top